quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

ANTROPOLOGIA E SUA RELAÇÃO COM O SERVIÇO SOCIAL

INTRODUÇÃO:
Este trabalho tem como objetivo analisar a importância da antropologia na formação e no trabalho do Assistente Social, seus pontos de encontro entre uma área e outra, fala também da questão da desigualdade social, que como todos nós sabemos é muito grande no Brasil, e atinge a grande maioria da população, enquanto uns não tem nem o que comer, uma pequena maioria tem grande parte do dinheiro, que se tivéssemos um país justo socialmente a realidade seria muito diferente.

QUAL A IMPORTÂNCIA DA ANTROPOLOGIA PARA A FORMAÇAO E O TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL?

A contribuição da antropologia é justamente fazer com que o assistente social olhe para o outro, enxergando o referencial do outro como ele é e não como pensávamos que ele seria, respeitando suas diferenças, ou seja, o que a outra pessoa é e não como queremos que ele seje, ou mesmo tenha o mesmo pensamento que julgamos ser normal, a antropologia faz com que o assistente social veja que o mundo esta sempre mudando, o profissional tem que ter um olhar critico e uma atitude renovadora, que transforme em compromisso, a busca por uma melhor e mais justa relação entre as pessoas, ou seja, o saber antropológico nos permite ver, compreender, analisar as diferenças sociais e culturais que existe entre pessoas, sem fazer julgamentos precipitados, buscando sempre a paz e o respeito entre povos.
Não há estudos que mostre como as elites vêem a pobreza e desigualdade, mesmo nos países ricos e prósperos esta questão é pouco estudada. Um estudo sobre a emergência de políticas nacionais na Europa mostrou que o poder publico só entendeu em ação quando os ricos viram que trabalhar em conjunto para solução dos problemas sociais traria vantagens como educação, saúde, previdência e cidadania. Um estudo feito por Swaan mostra que o sujeito da elite de terceiro mundo vê e encara a pobreza de uma forma diferente da que as elites europeias.
Chama a atenção a importância que a questão da pobreza e desigualdade tem para as elites brasileiras, mas também quando são perguntadas, as nossas elites põem e primeiro lugar as questões sociais como principal ameaça a democracia no Brasil, entre os principais item estão a má qualidade da educação a pobreza e a desigualdade.
Acredita-se que quando a educação no Brasil for de qualidade e acessível a todos, acontecera uma redistribuição de renda e riqueza. Seria tudo diferente se houve-se vontade de fazer projetos sociais por parte dos políticos e  os estados cumprissem os seus devidos papeis. Os ricos não se sentem responsáveis pela desigualdade existente no Brasil, não se acham no dever de fazer políticas publicas e transferem tudo isso como obrigação exclusiva dos estados, se todos se interessassem mais pelas questões sociais teríamos um país mais justo, com menos sofrimento entre tantas outras coisas. A elite brasileira não acredita e não quer fazer nada em relação as questões sociais, mas quando é assuntos de seu  interesses, o que podemos concluir é que diferentemente das elites europeias a nossa elite não incluem a erradicação da pobreza e diminuição da desigualdade social como seus interesses de fato.
As elites da África do Sul em Bangladesh nos mostra com mais clareza quais são as características das elites brasileiras, elas vêem a pobreza e a desigualdade como crescimento insuficiente, as  elites brasileiras e africanas acreditam que seria de responsabilidade dos setores privados, gerar mais riquezas para as coisas começarem a mudar.
A antropologia mostra ao assistente social como lidar com as diferenças sociais, como enxergar os problemas dos outros e identificar quais acontecimentos seria necessário para que essa pessoa aceitasse ajuda, e que tipo de ajuda ele realmente precisa.
A desigualdade social é um tema central em muitas discussões sobre mudanças sociais, tanto na África do Sul quando no Brasil existe a insegurança e a ameaça da violência e são vistos como os principais fatores para pode exigir que alguma coisa seja feita para combater a pobreza e a desigualdade.
Mesmo que a elite reconheça que investimentos sociais tragam benefícios ao mercado, não conectam tais benefícios ao seus interesses próprios.
Fazer com que medidas de combate a pobreza e a desigualdade sejam colocadas em pratica é muito difícil. Um curso de extensão sobre antropologia e serviço social teve como tema principal a divisão de classes, todos sabem que no Brasil são grandes as divisões de classes, vê quando uma minoria mais favorecida dispõem de tudo o que  tem direito e muito, enquanto a grande maioria se vê as margens da sociedade, excluídos, não tem seus direito respeitados, alguns vivem na miséria sem nada ate mesmo para comer, sem falar em outras necessidades básicas. É uma das grandes questões enfrentadas pelo serviço social e o poder da sociedade moderna contemporânea que faz desse assunto um de seus grandes campo de atuação. Uma das contribuições da antropologia para o serviço social e a “diferença” que é a noção que todos podemos ter sobre o que é diferente e que nem sempre prestamos atenção no que realmente acontece a nossa volta.
A principal fundadora da disciplina de antropologia é a dimensão de raça, as distinções de raças deu lugar na formação da disciplina de antropologia se pensarmos na palavra raça no Brasil, em outros lugares ela serviu como identificador de identidades, ou seja, sermos negros, brancos, índios alemães entre tantas outras distinções, embora esse  conceito já tenha sido questionado não só na antropologia mas em outras áreas, continua da mesma forma que na estrutura contemporânea.
Não temos porque rotular as pessoas por cor ou raça, somos seres humanos todos com o mesmo direito, os assistentes sociais não podem sair fazendo diferença ou distinção de pessoas por raça, temos que olhar a sociedade de como um todo, com suas injustiças, desigualdade, as vezes nós deixamos de levar pela situação e não corremos atrás dos nossos direitos, aceitamos o que nos oferecem sem pensarmos que realmente nos e necessário.
Segundo Antonio Flavio Peirucci o impacto das diferenças sempre supondo-se o estabelecimento de hierárquicas de valor, no século XIX foi quando o ideário de Seuf ganha mais força com o investimento individual, conquista uma melhor qualidade de vida, mesmo assim o nosso Brasil é muito rico por um lado e pelo outro pobre a descuido e descaso pela vida.
A antropologia surgiu para o desenrolar da medida que se refere, para poder tornar um individuo como sujeito de seus direitos. A contradição esta sempre em alta na nossa sociedade pois a desigualdade é muito grande, quando o pobre é o outro é preciso ter conhecimento e intervenção, tem que se conhecer a realidade de um individuo antes de fazer qualquer coisa para ajuda-lo.
A antropologia vem se destacando pela sua histórica comparativa das diferença sociais, para ser um assistente social tem que saber quanto esta sendo e como esta sendo avaliado, considerar o outro pelo outro, e não é só rotular com um crachá e o nome.
A antropologia tem se revelado uma grande aliada do serviço social como por exemplo  o conhecimento hibridismo, e a importância da etnografia que se alia a valorização do trabalho de contato, ou seja de campo desenvolvida pelos assistentes sociais, a força desse assunto são os pobres que através das pesquisas de campo e outras, pode se levantar informações através das indagações feitas a esse  público conhecimentos de sua vida social e levar a tona o que esse povo realmente esta passando e o que pode ser feito para amenizar ou resolver os problemas sociais e culturais.
No sentido antropológico não se coloca outro como uma questão para trabalhadores de intervenção, já na antropologia de ação podemos para experiências de antropologia no campo jurídico. A perícia é um diagrama da situação mantendo a modelo nativa.
Profissionais antropólogas dos campos jurídicos, nas organizações não governamentais, do espaço para antropólogos e assistente sociais não só para os acadêmicos mas também os que atuam, esta antropologia da ação que nada mais é do que sua tradição em laudo periciais, o deslocamento cultural a encontro com o outro, tudo isso faz parte do trabalho do assistente social e da antropólogo.
A função das duas áreas é muito benéfica para ambos os lados, todos ganham com um enfoque sobre o tema das classes sociais, cada lado tem suas experiências e esse trocar é muito importante para toda sociedade.

Conclusão:
A troca de informações entre serviço social e antropologia trás grandes benefícios, a antropologia faz com que o assistente social olhe para o outro, ou seja, faz com que se veja a outra pessoa como ela realmente é, e auxilia na busca pelo fim da desigualdade social, através de pesquisas e estudos buscando um caminho melhor para nossa sociedade, quem sabe garantir um pouco mais de igualdade se não pelo menos qualidade de vida.

28 comentários:

  1. Você esta de parabéns nesse trabalho, aqui foi sintetizado tudo o que eu estava procurando. Obrigado. Luiz Henrique

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luiz, fico feliz em poder ter te ajudado.

      Excluir
    2. Parabéns, seu trabalho foi feito com muita excelência e conhecimento...

      Excluir
  2. você foi muito clara no seu trabalho,estou no segundo semestre do serviço social e lendo seu trabalho deu para entender bem a antropologia no serviço social.
    PARABÉNS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, elaborei esse portfólio de uma forma que ficasse bem fácil a compreensão acredito que deu certo abraços.

      Excluir
  3. gostei muito do que você relatou aqui é o texto que eu encontre na internet que melhor descreve e mais facil de entender a relação da antropologia e o serviço social, parabéns. Flavio de Curitiba

    ResponderExcluir
  4. você esta de parabéns acompanho seu blog e vejo que ele esta crescendo a cada dia, ta ficando conhecido entre os acadêmicos. UNOPAR Curitiba

    ResponderExcluir
  5. seu texto é muito bom, me ajudou bastante, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa que bom, precisando passa por aqui e avise seus amigos de curso sobre o blog até mais.......

      Excluir
  6. Olá, adorei o trabalho, me ajudou bastante!
    abraços!

    ResponderExcluir
  7. Estava perdida,sem tempo de estudar para prova de antropologia.E esse texto resumiu tudo. Parabèns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fiquei feliz porque de certa forma te ajudei, obrigada!

      Excluir
  8. quando pesquisei esse tema o google me deu logo esse link, parabéns ótima produção vale a pena mesmo. Nayara MT

    ResponderExcluir
  9. anaceliamv12@gmail.com18 de agosto de 2013 13:20

    obrigada vc ajudou muito com sua inteligencia...

    ResponderExcluir
  10. Muito obrigado, seu trabalho é excelente me ajudou muito!

    ResponderExcluir
  11. parabens,,,,e mto obg...naao faz ideia do qnt q vc m a judou...mto obg msm,,,,,,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. imagino, esse texto é o mais pesquisado de todos e acredito que já ajudei muitos que estava no sufoco,

      Excluir
  12. muitas ideias boas obrigado

    ResponderExcluir
  13. Seu trabalho esta me ajudando muito agora...muito obrigada e parabens!!

    ResponderExcluir
  14. Obrigada a todos, que estão lendo meus trabalhos e citando como fonte de pesquisas.

    ResponderExcluir
  15. muitooooooooooooooooooooooo bommm mesmooo parabens

    ResponderExcluir
  16. muito bom seu trabalho me ajudou bastante pois to no 1 semestre do mesmo curso

    ResponderExcluir
  17. você esta de parabens mesmo, seu trabalho ficou excelente, uma leitura muito importante para nosso futuro profissional!!!!!

    ResponderExcluir
  18. parabéns! muito importante da pra entender bem melhor uma ajuda e tanto pra nossa turma do 1° semestre...Nina de Sinop

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Estou no primeiro período do Curso de Serviço Social. Dia 14/05 a professora de “Introdução ao Pensamento Antropológico ” pediu para que fizéssemos uma pesquisa e debater em sala de aula sobre “ A importância dos Conhecimentos Antropológicos para a Formação do Assistente Social”. Amei o seu trabalho e irei falar sobre ele em sala de aula. Sucesso pra você!!! E Parabéns...

    ResponderExcluir